Antonio Conselheiro e a guerra de Canudos

por em:

Prisioneiros da guerra de  canudos.

Antônio Conselheiro foi comerciante, advogado e professor. Tendo sua mulher o trocado por um sargento, vagou por anos pelo sertão chegando a Canudos em 1883. Acreditando que a República instaurada era o Anti-Cristo e liderando a pequena aldeia usando uma oratória religiosa, fez com que a mesma crescesse vertiginosamente, rebatizando-a para Belo Monte.

A igreja e os latifundiários da região, insatisfeitos com o crescimento e independência da cidade, cobraram do governo uma solução. Esse, com receio de que se insuflasse um retorno a monarquia iniciou a guerra. Após três expedições fracassadas a quarta se torna um sucesso com cinco mil soldados da república mortos e vinte e cinco mil entre os sertanejos, incluindo combatentes e prisioneiros, no que é considerado um dos maiores crimes já cometidos no Brasil.

Licitação para Reforma do Cristo Redontor
Licitação para Reforma do Cristo Redontor

Flávio de barros fotografou boa parte do conflito enquanto Euclides da Cunha enviado pelo jornal O Estado de São Paulo a documentou. Seu livro “Os Sertões” foi reproduzido em oito idiomas e já teve 38 edições no Brasil.

Baixar livro “Os Sertões”

Fotos da guerra de canudos.

O trágico acontecimento também foi retratado nos cinemas. O filme “Guerra de Canudos” narra história a partir do ponto de vista de uma família que vive no local tendo no elenco nomes de peso como Marieta Severo e Selton Mello. Já o documentário “Filhos da Guerra de Canudos” mostra relatos de filhos de sobreviventes.

! 1 comentário até o momento

Escreva O Seu Comentário!

Ficou com alguma dúvida?
Tem uma crítica construitiva ou uma sugestão maneira?
Escreva ai embaixo, mas não maltrate o português, por favor!