A História Dos Jogos Eletrônicos – Parte 4: Renascimento

A história dos jogos eletrônicos: Renascimento!

Após o crash houve um deslocamento da indústria do videogame do EUA para o Japão. A Nintendo lança um novo estilo de jogo com Donkey Kong, o foco sai das típicas espaçonaves e puro passa-tempo, para um entretenimento com uma narrativa primitiva e linear. A empresa japonesa aposta no carisma de seu personagem, Jumpman, que depois se tornaria Mário, um dos personagens mais famosos nos jogos eletrônicos até hoje.

A História Dos Jogos Eletrônicos – Parte 3: A Queda

1

Nessa fase da história dos jogos eletrônicos a narrativa e o conteúdo em si dos jogos continuam figurando em último plano, mas há uma mudança fundamental. O desenvolvimento dos jogos sai das universidades em direção a uma padronização industrial, para desfrute diretamente na casa das pessoas. O entretenimento puro e simples através do envio dos comandos pelo controle era o carro-chefe que conduzia à venda.

A História Dos Jogos Eletrônicos – Parte 2: Nascimento

A história dos jogos eletrônicos: O Nascimento!

Os primeiros jogos eletrônicos foram criados em laboratórios de universidades ou de tecnologia avançada, algo bem longe das casas das pessoas comuns. Isso mudou com o Odyssey , o primeiro aparelho específico para rodar jogos eletrônicos conectados em uma TV doméstica, lançado em 1968 pelo engenheiro alemão radicado nos EUA, Ralph Bauer, quando a empresa Magnabox – Philips – se interessou pelo projeto.

A História Dos Jogos Eletrônicos – Parte 1: As Origens

1

Os jogos eletrônicos possuem menos de um século de existência, sendo portanto uma criação recente da humanidade, que só foi possível com o exaustivo desenvolvimento das tecnologias computacionais. Iniciaremos aqui uma série de posts com o objetivo de mostrar um pouco da história do desenvolvimento dessa tecnologia que nos trás tanta felicidade e que nunca parou de se aperfeiçoar.